Bem Vindo Visitante 8340302. Hoje é Quarta-Feira, 01 de Outubro de 2014· PESQUISAR · SITEMAP · VERSÃO INGLÊS

Produced by Adrian Frey   |   Developed by Claudio Fauvrelle
Vodacom Mozambique
 
KPMG Mozambique
 
Publicidade
Anuncie Aqui!

Motorcare Moçambique
Crystal Smile
 
Últimos Classificados

Mitsubishi Pajero Io (419)
Oferta De Trabalho Na Escola Françesa De Maputo (847)
Trabalhe Para O Unicef Moçambique: 11 Vagas Disponíveis Até 1 De Setembro (1282)
Terrenos No Bilene (843)
1999 Honda Crv (613)
Oportunidade De Carreira (1291)


Últimos Concursos

Prestação De Serviços, Empreitada De Obras, E Fornecimento
Construção Da Residência Protocolar Da Dpturi
Reabilitação Da Residência Da Dpji
 

Moçambique Câmbios

MoedaCompraVenda
EUR39,0239,28
USD30,7030,90
ZAR2,722,74

Data: 30/09/2014
Fonte: Banco Moçambique
Admin LogIn
Username

Password



Noticias para Internacional

Mapa do investimento chinês na África revela destino de US$ 75 bi




Ouvir com webReader
Enviar a um Amigo!


Publicidade




clubofmozambique (2013-05-01) Pesquisadores nos Estados Unidos mapearam os investimentos da China em projectos de ajuda na África no maior levantamento do tipo já feito sobre o tema.

Na tentativa de ampliar a sua influência política e econômica no continente, os chineses têm financiado obras de infraestrutura e se tornado responsáveis por serviços básicos em países que, em troca, contratam empresas chinesas ou tornam-se importantes fornecedores de recursos naturais para o país asiático.

Mas quanto exactamente os chineses estão a investir, onde e em que condições sempre foram segredos guardados a sete chaves por autoridades de Pequim.

Agora, pesquisadores da organização AidData e do Center for Global Development (CGD), com sede em Washington, prometem expor esses dados no maior levantamento público sobre o que eles classificam de "ajuda" chinesa para a África - e que, na realidade, se refere ao "financiamento oficial" pelo Estado chinês de diversos projectos e iniciativas, desde obras de infraestrutura (com o envolvimento de empresas chinesas) até fluxos de comércio, investimentos em petróleo ou telecomunicações, joint ventures de empresas africanas com estatais chinesas, bolsas de estudo e programas de cooperação militar.

Os seus números mostram que em dez anos a China investiu um total de US$ 75 bilhões em projectos de "ajuda" e "desenvolvimento" na tentativa de assegurar o seu poder de influência na África.

E uma das novidades para a qual a pesquisa parece chamar a atenção é que, além da extracção de recursos naturais e grandes obras de infraestrutura, os chineses estão a financiar projectos numa gama bastante variada de sectores - que inclui, por exemplo, saúde, educação e até cultura.

"É impressionante a diversidade de projectos que eles têm tocado na área de desenvolvimento", opinou, em entrevista à agência de notícias Reuters, Brad Parks, director executivo da AidData.

As informações foram colectadas em veículos da imprensa e documentos oficiais públicos. Como resultado, uma ampla base de dados já está disponível na internet no endereço aiddatachina.org com o objectivo de "ajudar pesquisadores, formuladores de políticas públicas, jornalistas e organizações da sociedade civil a entenderem o papel da China na África".

A catalogação foi feita com a ajuda de estudantes e os coordenadores do levantamento admitem que pode haver erros. Por isso, a própria base de dados oferece àqueles que fazem consultas a opção de sugerir ajustes.

Destino dos aportes
No total, foram reunidos dados sobre 1.673 projectos em 51 países entre 2000 e 2011. Eles mostram que os países que reúnem o maior número de iniciativas financiadas pelos chineses são Zimbabwe (295), Gana (195) Zâmbia (167) Sudão (164), Etiópia (159) e Quênia (151).

Angola e Moçambique, países que concentram presença e interesses brasileiros, receberam financiamento chinês para 91 e 130 projectos respectivamente.

No que diz respeito a sectores, o que concentra o maior número de iniciativas financiadas pela China é o de "Governos e Sociedade Civil", com um total de 191 projectos.

Mas um estudo do Center for Global Development feito a partir da nova base de dados ressalta que enquanto a "ajuda externa" de países do Ocidente nessas áreas hoje é direccionada a projectos de "melhorias na gestão de finanças públicas, instituições anticorrupção e iniciativas de boa governança", a "ajuda" Chinesa inclui, "entre outras coisas, a construção de edifícios presidenciais e escritórios executivos".

Na área de "Saúde", os chineses financiaram 174 projectos, na de "Educação", 136, e na de "Transportes e Armazenagem", 103.

Em termos de volumes de investimentos, porém, o sector de "Transporte e Armazenagem" assume a liderança na lista dos aportes chineses, seguido de "Geração e Suprimento de Energia". No total, foram investidos pela China, US$ 16,6 milhões e US$ 14,7 milhões nessas áreas, respectivamente.

Fonte: RM/BBC


Pin It




Comentar Print this article | Esta notícia foi lida : 334 vezes.

Publicidade
Anuncie Aqui!

BeForward Japanese Used Cars
Parceiros


Vodacom Moçambique


Cardoso Hotel


Internet Solutions


Frexpo


Pam Golding Mozambique


LM Radio


Combustíveis
Gasolina Diesel
MT47.52 p/litro* MT36.81 p/litro*

* preços vàlidos para Maputo, Beira e Nacala

O Governo alterou os preços no dia 06/07/2011
Visto melhor com uma resolução de 1024x768 px.
   WAP Enabled