Bem Vindo Visitante 8498814. Hoje é Sexta-Feira, 24 de Outubro de 2014· PESQUISAR · SITEMAP · VERSÃO INGLÊS

Produced by Adrian Frey   |   Developed by Claudio Fauvrelle
Vodacom Mozambique
 
KPMG Mozambique
 
Publicidade
Anuncie Aqui!

Motorcare Moçambique
Crystal Smile
 
Últimos Classificados

Salgados Caseiros (80)
Para Aluguer: Escritórios Modernos E Mobilados (346)
Mitsubishi Pajero Io (719)
Oferta De Trabalho Na Escola Françesa De Maputo (1237)
Terrenos No Bilene (1132)
1999 Honda Crv (869)


Últimos Concursos

Fornecimento De Bens E Prestação De Serviços Ao Estado
Prestação De Serviços, Empreitada De Obras, E Fornecimento
Construção Da Residência Protocolar Da Dpturi
 

Moçambique Câmbios

MoedaCompraVenda
EUR39,2539,51
USD30,7630,96
ZAR2,792,80

Data: 22/10/2014
Fonte: Banco Moçambique
Admin LogIn
Username

Password



Noticias para Internacional

Polícias e militantes da UNITA mortos no fim-de-semana, em Luanda




Ouvir com webReader
Enviar a um Amigo!


Publicidade




(2013-06-04) Luanda viveu um fim-de-semana de violência: cinco pessoas, três polícias e dois dirigentes da UNITA, foram mortas em dois incidentes que o principal partido da oposição em Angola está a relacionar entre si.

Na madrugada de sábado, segundo a agência noticiosa oficial Angop, três agentes da Polícia Nacional foram assassinados, no município de Cacuaco, por “meliantes” não identificados, que fugiram.

O caso ocorreu, segundo a agência, por volta das 3h30 locais (mesma hora que em Portugal Continental), nas imediações de uma esquadra móvel, no bairro do Paraíso. O segundo comandante da polícia de Luanda, Francisco Ribas, disse que o local onde os agentes foram mortos é uma zona crítica em matéria de criminalidade.

A UNITA (União Nacional para a Independência Total de Angola) acusou entretanto a Polícia Nacional de, na mesma noite, pelas 2h30, ter morto dois dirigentes seus no Kikolo, também no município de Cacuaco.

Num comunicado diz que António Zola Kamuku, secretário comunal do Kikolo, e Filipe Sachova Chakussanga, inspector municipal do partido no Cacuaco, foram mortos por elementos das forças de segurança. O primeiro teria sido morto ao abrir a porta da sua casa, o segundo teria sido levado da residência e morto a curta distância.

Um texto colocado no site da UNITA atribui a um militante do partido em Cacuaco a declaração de que se está perante uma “reedição da caça ao homem” para “eliminação selectiva dos militantes” do partido. “As mortes dos homens da UNITA fazem parte da estratégia de provocar a reacção do Galo Negro [símbolo do partido], para haver em Angola mais um banho de sangue, como o de 1992 e 1993”, acrescenta.

Depois de um acordo de paz, 1992 marcou o regresso da guerra civil que só chegaria ao fim em 2002, após a morte do líder histórico da UNITA, Jonas Savimbi.

O partido cita também um “observador atento”, não identificado, ao qual é atribuída a afirmação de que a morte dos polícias poderia “ser usada como pretexto para a eliminação dos quadros fortes da UNITA em Cacuaco, onde o Galo Negro triunfou nas eleições” do ano passado. A nível nacional as eleições foram ganhas pelo MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola), do Presidente José Eduardo dos Santos.

Não são conhecidas reacções da Polícia Nacional nem do partido governamental.

Fonte: Público


Pin It




Comentar Print this article | Esta notícia foi lida : 546 vezes.

Publicidade
Anuncie Aqui!

BeForward Japanese Used Cars
Parceiros


Vodacom Moçambique


Cardoso Hotel


MMO, Mozambique Managed Offices Lda


Internet Solutions


Frexpo


Pam Golding Mozambique


Combustíveis
Gasolina Diesel
MT47.52 p/litro* MT36.81 p/litro*

* preços vàlidos para Maputo, Beira e Nacala

O Governo alterou os preços no dia 06/07/2011
Visto melhor com uma resolução de 1024x768 px.
   WAP Enabled